A arte de iniciar um empreendimento

Olá amigos da FAST,

Este será um post longo, mas acredito que será interessante! Recentemente estava lendo thinkinghow.com, um blog sobre inovação e criação de novos produtos e um post sobre um livro chamado “The Art of the Start” de Guy Kawasaki me chamou atenção.

Kawasaki é diretor do garage.com, que é um fórum de Venture Capital e trabalhou na Apple como evangelista.

Assisti alguns vídeos de palestra dele na web (principalmente este) e vou fazer neste post um resumo do que se pode aproveitar neste nosso mercado de desenvolvimento de software e consultoria em tecnologia da informação.

Ele dá 12 dicas para startups, aí vão elas:

1. Faça diferença, mude o mundo

Guy acredita que se sua empresa só quer fazer dinheiro, ela está errada. Se você quiser fazer sentido no mundo, você inevitavelmente fará dinheiro.

E como fazer diferença?

  • Aumentando a qualidade de vida dos seus clientes
    • Ex. Tornar as pessoas mais criativas e produtivas
    • Microsoft dá a dica: “Enable people realizing their full potential”
  • Corrigindo algo que está errado
  • Evitando o fim de algo bom

Se a empresa só quer fazer dinheiro, ela vai atrair os piores tipos de profissionais para startups, que são MBAs e consultores. Uma startup devere atrair gente criativa que crê nos produtos e serviços oferecidos.

2. Tenha um mantra

Para Kawasaki, uma missão não faz sentido para uma startup. Seria interessante termos um mantra, de 3 ou 4 palavras que ficasse martelando na cabeça dos funcionários. O mantra deve ser algo único e significativo que revela em poucas palavras o que a empresa faz.

Uma missão normalmente não reflete a empresa e conceitualmente tem que ser boa para sócios, clientes, funcionários, baleias e golfinhos!

3. Dê andamento

Novos empreendedores querem ter certeza que há mercado, querem fazer pesquisas de mercado.

Se você está entrando no mercado para fazer algo 10% ou 15% melhor do que já existe e está consolidado no mercado, não faça!

  • Pense diferente, faça alto 10 vezes melhor, 100 vezes…
  • Não tenha medo de polarizar as pessoas, grandes produtos dividem as pessoas. Nenhum bom produto atrai todas as faixas etárias, todas as classes sociais, os que tentam são produtos medíocres.

4. Encontre “almas gêmeas”

Se associe a pessoas que balanceiem você, com características complementares.

5. Defina um modelo de negócios

  • Seja específico:
    • Quem são meus clientes?
    • Como eu tiro o “meu” dinheiro das suas carteiras.
  • Keep it simple (mantenha as coisas simples), não inove no modelo de negócios, inove no resto.
  • Pergunte sobre o seu modelo de negócios a mulheres
    • Homens querem sempre matar os concorrentes, isso é uma falha genética!

6. Planeje com MAT: Milestones, Assumptions and Tasks

No início é muito difícil priorizar atividades em uma startup.

  • Milestones (Marcos) devem ser bem definidos, e deve ser algo pra se ter orgulho.
    • “Meu amor, hoje finalizamos o primeiro produto!”
  • Assumptions (Premissas) mudam o modelo de negócio.
    • Qual o ROI do seu cliente?
  • Tasks (Tarefas) devem ser atômicas e priorizadas de acordo com Milestones e Assumptions

7. Considere: Inovação no serviço ou produto X Valor para o cliente

Inovação X Valor para o Cliente

Inovação X Valor para o Cliente

8. Siga a Regra 10/20/30

Numa apresentação do seu produto tenha:

  • 10 slides
    • Título
    • Problema
    • Solução
    • Modelo de negócio
    • Mágica por trás do negócio
    • Marketing e vendas
    • Competidores
    • Time / Equipe
    • Projeções
    • Status atual e cronograma
  • 20 minutos de apresentação
  • 30 pontos deve ser o mínimo tamanho da sua fonte
    • Menos texto, mais conhecimento na sua cabeça!
    • Se você começa a ler, a audiência pode ler mais rápido do que você pode falar!

9. Contrate gente que está “infectada” pelo produto

  • Às vezes é irrelevante que seus colaboradores tenham determinado conhecimento
  • Contrate gente melhor do que você
  • Lute contra a explosão de “palhaços” na sua empresa
  • Se você não fica empolgado e feliz de encontrar seus funcionários num shopping, ou restaurante, demita!

10. Reduza as barreiras para adoção do seu produto / serviço

  • Faça plug and play, reduza a curva de aprendizado!
  • Não peça pro seu cliente fazer algo que você não faria. Ex: Preencher um formulário gigante
  • Abrace seus evangelistas, ajude quem leva as boas novas da sua empresa, pague bem!

11. Deixe flores crescerem onde não se espera

  • Às vezes seus clientes terminam sendo gente que estava completamente fora do seu público alvo e utiliza seu produto de maneiras não esperadas. Quando isso acontecer, aceite o dinheiro!!! Não reclame e descubra o por quê!
  • Permita que as pessoas testem seu produto
  • Converse com pessoas que influenciam, e por incrível que pareça, elas não são sempre os CEO, CIO, CFO ou qualquer CXO. São os gerentes médios, secretárias, suporte técnico, são eles que realmente fazem o trabalho das empresas!

12. Não deixe os “palhaços” desmotivarem você

  • Muita gente, inclusive gente importante, de paletó e gravata vai dizer que sua empresa e sua ideia vão dar errado… não escute eles!
  • Talvez exista a hora de escutá-los também…

2 comments to A arte de iniciar um empreendimento

Leave a Reply

 

 

 

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>