Quando ajudar um liderado

Acredito que times bem formados e liderados aprendem e melhoram simplesmente como resultado do trabalho diário. Isso significa que as atividades e os desafios que um líder delega e monitora no dia-a-dia devem, sempre que possível, trazer novos conhecimentos para as pessoas que as realizam.

Uma das principais dificuldades de gerenciar é saber distinguir quando o líder (principalmente o líder técnico) deve ou não resolver uma dificuldade encontrada. Qualquer um dos dois extremos é prejudicial.

Líderes helicopteros chegam muito cedo. Ao primeiro sinal de problema, vêem voando para “salvar” seus liderados, resolvem tudo e vão rapidamente embora para o próximo “desafio”. Eles evitam que o time pense, aprenda e decida como irá resolver as coisas. A principal lição a passar para esses líderes é que, apesar deles acreditarem que estão ajudando e fazendo um favor para as pessoas, no fundo eles estão apenas impedindo que elas se desenvolvam e aprendam.

Os Líderes Pilatos não colaboram. Lavam suas mãos e dizem “Resolvam”, não importando do que se trate ou mesmo se as pessoas tem os conhecimentos e a autoridade para resolver o problema. Esses líderes deixam o time desperdiçar tempo e esforço, criando frustrações e aborrecimentos. A principal lição a passar para esses líderes é que as pessoas aprendem com seus erros mas, se o desafio for muito grande, elas se sentirão sem direção e “largadas”.

Observando esses dois tipos de líderes, percebemos que até mesmo times auto-organizados, tão na moda hoje em dia, ainda precisam de ajuda. Mas é preciso saber quando interferir. Algumas dicas que podem colaborar para que a liderança faça a escolha certa:

  • Se o time tem – ou praticamente tem – as competências necessárias para resolver o problema, deixe espaço para que eles o façam. Se eles ficarem parados ou não perceberem que têm tudo que é necessário nas mãos, faça as perguntas certas para ajudá-los. Eles vão aprender muito mais “brigando” com o problema e exercitando suas competências do que se você resolvê-lo.
  • Quando o tempo não for crítico, deixem eles “gastarem” mais tempo resolvendo do que se você o fizesse. Não omita informações e se tiver uma solução simples que o time esteja se esquecendo, faça as perguntas certas para que eles percebam. Cuidado, no entanto, para não aceitar apenas A Sua Solução. Se o time estiver resolvendo o problema de uma maneira satisfatória (mesmo que você não fosse resolver desse jeito), deixe que eles o façam. Uma observação importante: Existem empresas em que tudo é “urgente”, o tempo é sempre crítico e todo mundo parece estar apenas “apagando fogo”. Nestes casos, me parece que você tem um problema maior (possivelmente estrutural) para resolver primeiro…
  • Se o conjunto de soluções possíveis é limitado, ou se as decisões são reversíveis, deixem que eles tentem, mesmo que haja uma boa chance de não acertarem na primeira vez. Por outro lado, se o espaço de soluções não for limitado, então tem algo estranho com o jeito que o problema ou os poderes e responsabilidades foram delegados. Garanta que há supervisão adequada, que o time esteja comprometido e que os limites razoáveis (de cronograma, custo e qualidade) sejam comunicados.

Por fim, é importante observar que quase sempre há um tradeoff entre o que é melhor no curto prazo (resolver você mesmo) e no longo prazo (deixar o time aprender). Por causa disso, da próxima vez que um subordinado seu estiver com problemas, pense bem se e como vai ajudá-lo. Não impeça ele de crescer e aprender mas não deixe o projeto “ir pro brejo”.

1 comment to Quando ajudar um liderado

  • Rilter

    Lembrando que ninguém nasce com o dom da liderança. Deve-se trabalhar bastante alguns pontos para chegar a uma boa liderança.
    Isso que Henrique falou é um dos pontos (muito importante e difícil) que o líder precisa desenvolver. Induzir o liderado a refletir sobre o problema através de perguntas. Não qualquer pergunta, mas as perguntas chaves.
    Mesmo assim, se o liderado ainda não consegue resolver o problema, esse assunto está muito ligado a outro post anterior. Por que o liderado não conseguiu resolver?
    – Não pode? (infra-estrutura, tempo…)
    – Não sabe? (conhecimento…)
    – Não quer? (vontade…)
    Através das respostas, saberemos onde trabalhar para melhorar o problema.
    Bem, são atitudes que só dependem da maturidade do líder. Lembrando, novamente, que isso é uma habilidade desenvolvida. E estamos trabalhando nisso.
    Muito bom post!

Leave a Reply

 

 

 

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>